top of page

[Cultura] Tesouros Dourados: Os Túmulos Reais de Silla

Atualizado: há 1 dia


Por milênios, as tumbas de Silla preservaram tesouros de ornamentos preciosos enterrados em seu interior. Construídos em madeira, selados com argila e cobertos com montes de pedra e terra, esses túmulos têm uma estrutura relativamente impenetrável. O principal entre os tesouros são os acessórios de ouro puro: coroas, gorros, cintos, brincos, colares, pulseiras, anéis e espadas decorativas.


Silla
Túmulos montanhosos em Gyeongju

Gyeongju, a capital dos reinos da Antiga Silla (57 aC–676 dC) e Silla Unificada (676–935), é pontilhada com impressionantes montanhosos túmulos reais. Seus ocupantes variam de reis, rainhas e príncipes a parentes e nobres abençoados nos círculos internos do poder. Desde a sua construção, esses túmulos permaneceram como símbolos de autoridade política e grandeza cultural. Algumas das tumbas de maior prestígio que foram escavadas incluem Hwangnam-daechong, Geumgwan-chong (Tumba da Coroa de Ouro) e Seobong-chong do século V, e Geumryeong-chong (Tumba do Sino de Ouro) e Cheonma-chong (Tumba do Cavalo Celestial) do século VI.



Além do ouro, também existem inúmeros ornamentos feitos de prata, bronze dourado, cristal, vidro, miçangas e jade. As joias elegantes foram colocadas no falecido, literalmente decorando o corpo. Pelo menos alguns dos objetos foram projetados não para uso real, mas como bens funerários. Por exemplo, as magníficas coroas de ouro são muito finos e frágeis, com excesso de enfeites (mas atraentes). Da mesma forma, brincos de ouro, particularmente aqueles com anel grosso e oco no topo, são muito impraticáveis ​​para serem usados. No entanto, deixando de lado a praticidade, a beleza extraordinária e o artesanato sofisticado desses ornamentos pessoais atestam a estima conferida a essas riquezas suntuosas tanto pelo patrono quanto pelo artesão.


Silla
Joias Silla - Coroa, cinto e brincos.

Além dos objetos de esplendor, os ornamentos de ouro das tumbas de Silla também serviam como símbolos de status. Enquanto brincos, colares, pulseiras e anéis de ouro eram acessórios apropriados tanto para a realeza quanto para a nobreza, as coroas e cintos de ouro eram reservados para a família real. Além disso, a qualidade e o design dos objetos refletiam a posição social e política do falecido, de modo que o tesouro de um rei é indiscutivelmente mais deslumbrante e complexo do que o de um parente real ou de um líder aristocrático. Até certo ponto, os objetos funerários também foram codificados por gênero. Espadas decorativas, por exemplo, foram encontradas apenas em tumbas masculinas. Em geral, porém, muitas joias, incluindo brincos e colares elaborados, eram feitas para membros de ambos os sexos.


O desejo da elite de Silla por ornamentos de ouro surgiu originalmente de contatos com vários reinos da China e com as culturas nômades do nordeste. O ouro, a matéria-prima, era inicialmente importado, mas acabou sendo produzido nos territórios de Silla para atender à enorme demanda. Os ornamentos de ouro citas* são um precursor intrigante e visualmente convincente do ouro de Silla - veja o uso do onipresente motivo de galho de árvore em suas respectivas coroas de ouro. Objetos exóticos feitos na Ásia Central e mais a oeste do Mediterrâneo foram encontrados em vários túmulos de Silla, testemunho das vibrantes trocas internacionais da época.



A prática de Silla de construir grandes túmulos e enterrar dezenas de ornamentos de ouro diminuiu gradualmente após a adoção oficial do budismo como religião do Estado em 528. Em vez disso, a cremação tornou-se a prática pós-morte padrão. Consequentemente, as urnas substituíram as joias como o principal apetrecho funerário. No final do século VI, opulentos acessórios rituais feitos de ouro e outros metais preciosos eram destinados a templos budistas em vez de túmulos reais.


*A chamada arte cita caracteriza-se principalmente por objetos decorativos, tais como joias, produzidos por tribos nômades em uma região conhecida como Cítia, que se estendia desde o interior da Mongólia até à Rússia Europeia.


Saiba mais sobre a história da Coreia Silla:


- Leitura recomendada: Gyeongju - A Capital Dourada de Silla (livro)

- Assista ao vídeo abaixo sobre A História da Beleza Coreana: Silla

- Divirta-se assisitindo ao drama: Hwarang: O Poeta Guerreiro Juvenil



Posts recentes

Ver tudo

Komentar

Dinilai 0 dari 5 bintang.
Belum ada penilaian

Tambahkan penilaian
bottom of page