Samsim Halmoni - Deusa do Parto (Mitologia Coreana)

Atualizado: 26 de jun. de 2021


Samsin Halmoni (coreano:삼신 할머니: samsin halmeoni ) ou Samshin Halmoni, a avó Samsin, é a tripla deusa do parto e do destino na mitologia coreana. Samsin ou Samshin significa "Três Deusas" em coreano, (literalmente, três espíritos) e aparecem coletivamente como três avós. Halmoni significa avó, um título para uma venerada deusa dos antepassados. As três deusas também são pensadas como uma única Samsin, a única deusa do parto no xamanismo coreano. Uma montanha na Coréia do Sul tem o nome de Samsin Halmoni, o Samsinbong , conhecido como o Pico dos Três Espíritos.

Adoração e crenças

Acreditava-se que Samsin Halmoni protegeria cada criança desde o nascimento até o sétimo ano de vida, onde a criança seria então protegida pela deidade de Sete Estrelas, Ursa Maior. Todas as aldeias e todas as casas teriam sua própria Samsin de parto. Ainda hoje, o povo coreano acredita que a parte mais quente do anbang, que é a sala de estar principal, pertence a Samsin Halmoni e os rituais e orações a Samsin ainda são realizados lá. Samsin Halmoni era homenageada no parto e nas festas de aniversário com ofertas de arroz, molho de soja e vinho, decorados sob a forma de um jantar.

No terceiro e sétimo dia após o parto, a roupa íntima da mãe deveria ser dobrada e colocada na área ananang Samsin e um pequeno altar seria colocado sobre ela, onde as orações para uma vida longa e saudável da criança seriam realizadas.

Samsin Halmoni ou Samsin também visitaria o Samsin Danji (coreano: 삼신 단지) dedicado a ela, que era uma panela de barro mantida na ala interna da casa ou na parte quente do anbang. O pote estaria cheio de arroz, coberto com papel e selado com um nó amarrado no sentido anti-horário. Algumas famílias realizavam Geongung Samsin, o ato de homenagear Samsin, apenas mentalmente. Samshin Halmoni era homenageada em cada festa ou celebração de aniversário na casa, e também no terceiro, sétimo e trigésimo sétimo dia após o parto.


Quando uma mulher na casa estava grávida ou tinha um bebê, a sala onde o Samsin Danji era mantido, seria selada com cordas para simbolizar e conter o forte poder de Samshin Halmoni. Após o parto, uma corda também seria pendurada no lado de fora da casa para marcar o evento sortudo de "soltar o que foi amarrado", simbolizando o ato do nascimento e afastar espíritos malignos que poderiam ameaçar a mãe e o novo bebê. A crença em Samsin Halmoni era mais forte na Ilha de Jeju.

Para conceber, uma mulher sem filhos compartilharia sua refeição de arroz Samsin com uma mãe que recentemente deu a luz, rezaria a Samsin na área de Anbang ou usaria um pano que tocou um caixão.


O Mito

Na tradição oral, Samsin Halmoni seria as 3 filhas da deusa do céu virgem, primeira se chamaria de mudang , que foi nomeada T'ang Kum Agassi ou Tanggum-aegi. Ela desceu do céu para a Terra e deu à luz Samsin em uma caverna, que é uma referência para adoração e xamanismo coreano. Mais tarde, depois que o budismo orientado para homens entrou na Coréia, o mito foi alterado com Tanggum-aegi também dando origem a 3 filhos, que se tornaram deuses budistas do céu.

A Samsin Halmoni criou e deu origem aos primeiros seres humanos na Terra, tornando-se deuses e antepassados ​​da mãe de todos os seres humanos.

Em um mito Samsin, ambos os personagens principais - a princesa malévola do Palácio do Dragão do Mar do Leste e a gentil Princesa do Reino de Myeongjin - são mulheres, sublinhando como o mito antigo está relacionado ao xamanismo coreano orientado para as mulheres.

Tripla Deusa Do Destino

A adoração do triplo Samsin do destino, que aparece no nascimento de cada criança e determina o destino de cada uma do berço ao túmulo, é evidentemente também em outras culturas, é conhecida na Europa como a Matres Celtas, Moirai Grego, Norns Nórdicos, Roman Parcae e Sudícia Eslava.

Na cultura popular podemos ver exemplos em K-dramas:

  • Revelado em uma aparição aparada por Kim Soo Mi no drama KBS2: "Ohlala Couple".

  • Representado por Lee El no drama: "Goblin" Neste drama, a deusa aparece como uma senhora idosa e como uma jovem e linda mulher.

  • No drama "Minha Namorada é uma Gumiho", a raposa de nove caudas foi selada na pintura junto à Avó Samsin, com a promessa de que poderia ser humana se um homem aceitasse se casar com ela. A deusa aparece em uma cena como uma senhora idosa.

  • No drama "Two Weeks", apesar de estar fugindo o personagem principal Tae San encontra tempo para ajudar no parto de uma moça e para fazer e colocar a corda para conter a Samsin e afastar os maus espíritos.

  • No drama "Scripting Your Destiny" a deusa aparece como uma menina jovem a qual chamam de "aprendiz Samsin".

Curiosidade: Na Coreia comemora-se os 100 dias do nascimento. Muitas pessoas até mesmo os coreanos, dizem que isso ocorre devido as guerras, passando por crises e assim a maioria dos recém-nascidos não sobreviviam até os 100 dias. Mas na realidade, existe outra explicação para essa comemoração.

Antigamente, em todas as casas, quando a nora estivesse grávida à poucos dias de dar a luz o bebê, faziam pedidos para Samshin, para que a grávida pudesse ter o bebê de parto normal e sem complicações. Samshin é considerada a Deusa da Vida, onde preside na gravidez e no parto.

Após 3 meses e 7 dias ou 100 dias do nascimento, era cumprido um ritual de oferenda para Samshin, para agradecer a saúde do bebê. No ritual é oferecido arroz branco, miok kuk (sopa de algas marinhas), água mineral, e pedem para que os Deuses protejam o decorrer do crescimento do bebê.

Acreditava-se que até os 7 anos, Samshin cuidava das crianças e depois era passado para o Deus Chilsung (composto por 7 irmãos). Samshin refere-se a 3 Deuses, Hwan-In, Hwan-Ung e Dan-Gun, que fundaram a Coreia. (Em breve, todos estes mitos aqui no blog)

A população coreana é considerada descendente dos 3 Deuses, e assim, com o tempo expandiu o sentimento “maternal”, sendo considerado o Deus da Vida. E hoje em dia, na Coreia, Samshin é interpretado como uma deusa, chamando-a de Avó Samshin (삼신 할머니).

Na Coreia até hoje tem-se o costume de comemorar 100 dias de nascimento dos bebês. Isso ocorre porque na história da fundação do país, Dangun concede o desejo do urso se transformar em humano, e para isso seria necessário passar 100 dias numa caverna, se alimentando somente de artemísias e alhos. O recém-nascido é avaliado para saber se irá “sobreviver”, para a mulher também é necessário o período de 100 dias, esse período é considerado um período em que a mulher se transforma em mãe.


Se você gostou desta postagem, deixe seu comentário. Em breve todos os mitos citatos estarão aqui no blog.

- Apoie esse blog clicando em qualquer anúncio nesta postagem, seu apoio é muito importante para que o blog continue trazendo conteúdeos de qualidade! Desde já minha gratidão!

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo