top of page

Quer namorar comigo? Como se formam os casais na Coreia

Hoje o tema é namoros na Coreia e vamos analisar algumas formas de encontros e como é que as pessoas se conhecem e começam a namorar. A sociedade coreana está impregnada da noção de que ter um namorado ou namorada é importante e a cultura de casal está patente em vários setores, desde a roupa até atividades restritas ou dedicadas a casais.



Sogaeting (소개팅)


É muito popular e talvez a forma mais conhecida de encontros na Coreia. “Sogaeting” combina a palavra coreana “소개” (“so-gae”, apresentação) com “팅”, que vem da última sílaba de meeting, do inglês. Neste caso, a pessoa vai a um encontro às cegas com uma pessoa que foi recomendada por um amigo ou amiga em comum, que representa o papel de casamenteira. Num local combinado previamente, os casamenteiros encontram-se com os possíveis namorados, conversam um pouco e depois vão embora, deixando o potencial casal sozinho. O objetivo é, obviamente, que as duas pessoas gostem uma da outra e avancem para uma relação.



Meeting (미팅)


Este tipo de encontro consiste em juntar um grupo de solteiros, para saírem ou fazerem alguma atividade em conjunto, como jogar, beber, conversar ou cantar a uma noraebang (casa de karaokê). É muito casual e se alguém estabelecer uma ligação com outra pessoa, simplesmente trocam números e a saga continua a partir daí. No entanto, existe uma gíria associada ao meeting, por exemplo, “킹카” (“King-Ka”), a carta-rei, literalmente, que designa o homem mais atraente e com mais capacidade de atração e “퀸카” (“Kwin-Ka”) o equivalente feminino.



Bungaeting (번개팅)


Ah, a Internet... esse poço infindável de entretenimento e horror ao mesmo tempo. Sendo a Coreia um país mais do que vidrado em tecnologias, seria de esperar que mesmo nos namoros a ciência informática fizesse das suas! O bungaeting (번개팅), combinação de “번개” (“bun-gae”, raio) e “팅”, novamente de meeting, é usado quando duas pessoas combinam um encontro espontâneo através da Internet ou por um aplicativo. Os aplicativos criados para juntar pessoas são muito populares. Aqui ficam alguns para aguçar o apetite!


너랑나랑 (Nuh Lang Nah Lang): Este aplicativo tem mais de um milhão de downloads e uma avaliação de 4.5, o que a torna uma das mais populares.

Como funciona: cada dia, o usuário recebe notificações de 16 possíveis candidatos ao seu coração. A partir daí, a pessoa tem de escolher apenas dois e, depois de ver os dados e fotos, chegou a hora de selecionar o vencedor. Se os dois forem a escolha final um do outro, podem começar a falar por chat.



팅컵 (Ting Cup): Dating e cup, juntos num só nome. Este aplicativo concentra-se em encontros offline, incentivando os utilizadores a se encontrarem para tomar café. Além disso, oferecem promoções e descontos em cafés e restaurantes!


운팅 (Oon Ting): esta é realmente diferente e interessante, pois junta as pessoas com base no “destino”, ou seja, em vez de as pessoas se apresentarem com informações sobre si e sobre o que gostam, as relações são estabelecidas através do signo. O nome é uma mescla de “운명”, que significa destino (fate em inglês) e “dating”, resultando em “Fa-ting”.


Seon (선)


O seon (선) é um método mais orientado para o casamento e não tanto para um namoro. O encontro é combinado por uma casamenteira e são normalmente os pais de alguém que tomam a iniciativa de contratar este serviço. Os pais consultam uma casamenteira profissional ou pedem ajuda a um amigo que tenha uma boa rede de contatos para encontrar alguém adequado para a sua filha ou filho. Assim, existe um maior controle sobre quem casa com quem, tendo em consideração também a sua situação financeira e social. Como normalmente nestes casos a pressão para casar já existe por parte dos pais, a relação avança muito depressa e o casamento acontece pouco tempo depois do primeiro encontro e a oposição é nula ou "quase nula", uma vez que os pais se “meteram no barulho” logo desde o início. Se tudo correr como pretendido, o especialista em casamentos recebe então os honorários!




Agências profissionais


Depois de tanta coisa ainda temos as agências, como a Duo, que se dedicam exclusivamente a juntar pessoas. Este tipo de agência usa algoritmos e sistemas de análise informatizados para estabelecerem relações e pontos comuns entre os seus membros. Por exemplo, a Duo coloca questões sobre a personalidade, família, formação, salário, dívidas, peso, altura, se fumam ou bebem, hobbies e contexto familiar, pedindo mesmo documentação fidedigna para poder encontrar alguém compatível através de sistemas computacionais.



Outra forma de mediar relações passa por organizar encontros do género “speedating”, juntando as pessoas num só local, dividindo-as em grupos e depois fazendo com que todos conversem com todos. No final, cada participante entrega uma “carta de compatibilidade” com o número da pessoa que mais gostaram, sendo assim estabelecida uma conexão.

Depois de passada qualquer uma destas fases, os casais podem então usar e abusar de todas as benesses dadas aos casais na Coreia, celebrando um número inconcebível de datas dedicadas ao amor (ou ao lucro e comércio!), caminhando na rua de mãos dadas com camisetas e sapatos combinando.



Fontes:

0 comentário
bottom of page