top of page

[Notícia] Coreia do Sul expressa profundo pesar pela oferta do primeiro-ministro japonês ao Santuário Yasukuni



A Coreia do Sul expressou “profunda decepção e pesar” neste domingo pelo primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida, ter enviado uma oferenda ritual a um santuário de guerra visto como um símbolo do passado militarista do Japão.


Coreia do Sul
Santuário Yasukuni

No início do dia, Kishida enviou a árvore cerimonial ao Santuário Yasukuni, enquanto o Ministro da Revitalização Econômica, Yoshitaka Shindo, membro do gabinete, a visitou por ocasião do seu festival de primavera, de acordo com a Kyodo News do Japão.


O santuário homenageia os mortos na guerra do Japão, incluindo 14 criminosos de guerra Classe A da Segunda Guerra Mundial. Países vizinhos como a Coreia do Sul e a China veem as visitas ao santuário por parte dos líderes japoneses como uma tentativa de glorificar o passado militarista do país.



“O governo expressa profundo desapontamento e pesar que líderes japoneses responsáveis ​​tenham mais uma vez enviado ofertas ou prestado homenagens ao Santuário Yasukuni”,

disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Lim Soo-suk, em comunicado.


“Pedimos aos líderes responsáveis ​​do Japão que enfrentem a história de frente e mostrem através da ação uma reflexão humilde e um arrependimento genuíno pelo passado, e enfatizamos novamente que isso seria uma base importante para o desenvolvimento de relações entre a Coreia do Sul e o Japão orientadas para o futuro.”

Desde que assumiu o cargo em 2021, Kishida não visitou o santuário, mas enviou oferendas rituais.



[FONTE:] Yunhap


Comentarios

Obtuvo 0 de 5 estrellas.
Aún no hay calificaciones

Agrega una calificación
bottom of page