Kisaeng - Cortesãs de Joseon



Kisaeng, às vezes chamadas de ginyeo (기녀, "mulher habilidosa"), eram mulheres coreanas de classe baixa e às vezes consideradas escravas que eram treinadas para serem cortesãs, vindo em sua maior parte da plebe, providenciando entretenimento e conversas para homens de classe alta, podendo ou não ser íntimo. Elas apareceram pela primeira vez na Dinastia Goryeo, e eram legalmente contratadas para entreter os homens do governo, performando várias funções para o Estado.

Muitas foram empregadas na corte, mas elas também estavam espalhadas por todo o país. Elas eram cuidadosamente treinadas e, frequentemente, realizavam artes refinadas, poesia e prosa. Apesar de serem de uma classe social inferior, eram respeitadas como artistas. Além da área do entretenimento, elas desempenhavam funções em cuidados médicos e bordados.

Ao longo dos períodos Goryeo e Joseon, as kisaeng tinham o status de cheonmin, o nível mais baixo da sociedade. Elas compartilharam esse status com outros artistas, bem como açougueiros e escravos. Esse status era hereditário, por isso os filhos de uma kisaeng também eram cheonmin do Estado, e as filhas kisaeng automaticamente tornavam-se kisaeng.



Algumas das histórias mais antigas e populares da Coreia, como o conto de Chunhyang, caracteriza as kisaeng como heroínas. Embora os nomes da maioria das kisaeng reais tenham sido esquecidos, alguns são lembrados por algum atributo, tais como talento ou lealdade. A mais famosa delas é a Hwang Jin Yi, que viveu no século XVI.

Nem todas as kisaeng prestavam serviços sexuais. Vários relatos apontam kisaeng se especializando, especificamente, em artes, música, poesia e habilidade de conversação.

Muito poucas casas kisaeng tradicionais continuam a operar na Coreia do Sul, e muitas das tradições e danças foram perdidos para sempre. Algumas empresas sul-coreanas convidam empresários estrangeiros para uma casa kisaeng, mas o lugar é mais uma interpretação moderna ou uma sombra do que a casa kisaeng foi no passado.


Assista a esse documentário legendado por nós:

Posição social

Começando no período Goryeo, os escritórios que regiam cada distrito mantinham um registro de kisaeng, para garantir a supervisão completa. A mesma prática foi seguida para escravos recrutados. Era muito difícil para uma kisaeng mudar de classe social, e uma delas só poderia ser liberada de sua posição se um preço alto fosse pago ao governo, o que poderia ser normalmente feito apenas por um patrono rico, tipicamente um alto funcionário do governo. Muitas kisaeng eram hábeis na poesia, e muitos Sijo (tradicional estrutura de poema coreano) compostos por kisaeng sobreviveram. Estes, muitas vezes, refletem temas de dor e despedida, semelhantes aos poemas compostos por estudiosos no exílio. Além disso, alguns dos poemas mais famosos kisaeng foram compostos para convencer os estudiosos proeminentes a passar a noite.



De fato, o estilo Sijo veio a ser associada com as mulheres kisaeng, enquanto que as mulheres de status yangban focavam em poemas no formato gasa (kasa). Uma kisaeng relacionada a um local do governo era chamada de gwan-gi, e seu status era cuidadosamente diferenciado dos escravos comuns também ligados ao governo. Eles eram classificados separadamente nos registros do censo.



As kisaeng tinha um status superior ao dos escravos, embora tecnicamente eles eram todos cheonmin por classificação. Na sociedade da Coreia, estruturada e hierárquica, gisaeng eram tecnicamente escravas, também sendo consideradas assim por alguns autores. Por esta razão, era dito, em algumas ocasiões, que as gisaeng" possuíam o corpo da classe mais baixa, mas a mente da aristocracia".


Carreira

A carreira da maioria das kisaeng era muito curta, geralmente chegando ao seu auge aos 16 ou 17 anos, e chegando ao fim aos 22. Apenas algumas kisaeng foram capazes de manter seus negócios além desse tempo. Pode ser por essa razão que os institutos de treinamento kisaeng aceitavam garotas aos oito anos. Todas as kisaeng, até mesmo as que não trabalhavam como prostitutas eram obrigadas pela lei a se aposentar aos 50 anos.



Hwang Jini

Hwang Jini (황진이) e Non-gae (논개) são duas notáveis kisaeng. Non-gae era uma figura icônica de Jinju no final do século XVI. Quando as forças japonesas começaram a invadir a Península Coreana durante a Guerra Imjin (1592-1598), Jinju era uma cidade na província de Gyeongsang do Sul, apontada como um importante local geoestratégico. Depois que os japoneses conseguiram invadir Jinju em 1593, os generais japoneses organizaram uma festa para celebrar a ocasião com kisaeng . Non-gae atraiu um general japonês para um penhasco, abraçou-o com firmeza, entrelaçando os dedos nas costas dele com anéis especiais, e se jogou do penhasco e no rio com o general. O ato corajoso de Non-gae foi monumentalizado em uma pedra no penhasco de onde ela se jogou. De seu nome inicial we-am (위암), pedra perigosa, o nome foi alterado para eui-am (의암), pedra justa. Além disso, seu sacrifício leal foi muito apreciado, marcando um dos primeiros incidentes durante a Dinastia Joseon em que a lealdade foi identificada como uma virtude que uma mulher poderia possuir.



Hwang Jini era uma bela kisaeng de meados da dinastia Joseon no século XVI. Embora seus dados pessoais permaneçam um mistério, diz-se que ela era musicista, dançarina, calígrafa e poetisa. Durante a Dinastia Joseon, era tabu para as mulheres receber educação formal. No entanto, os kisaeng foram capazes de evitar esse tabu devido às suas origens sociais mais baixas. Ela gostava de estudar e frequentemente compartilhava poemas com alguns dos veteranos mais bem-educados de Joseon. O poema The Long Mid-Winter Night é uma das obras excepcionais de Hwang Jini que ainda é ensinada hoje.


Cuidados com a aparência

Como mencionado acima, a aparência também foi um dos critérios para avaliar kisaeng . Então, como as kisaeng se embelezaram durante a Dinastia Joseon? Naquela época, não havia sabão. Portanto, as kisaeng lavavam o rosto com água de farelo de arroz e tomavam banhos infundidos com amido, geralmente de feijão mungo, orquídeas ou artemísia. Às vezes, os banhos também eram usados ​​para infiltrar doses leves e naturais de perfume na pele. Hwangjini, por exemplo, usou sândalo indiano em pó em seu banho e aplicou suavemente óleo de sândalo em seus braços para gerar um aroma agradável. Além disso, embora só lavassem o cabelo uma vez por mês, as mulheres conseguiam manter uma aparência limpa, escovando-o com um pente fino todas as manhãs e aplicando vários óleos, como óleo de camélia ou de rícino.




Kisaeng também eram diligente com a maquiagem. Para a base e o pó compacto, foram usadas frutas de flecha em pó (especiaria coreana viburnum) misturadas com arroz em pó, milho, conchas e pedras brancas. A composição foi aplicada com casulos de bicho-da-seda. Para misturar perfeitamente a base em sua pele, elas muitas vezes dormiam com uma camada fina de pasta feita com o pó. Para sobrancelhas escuras e limpas, tinta de caligrafia ou cinzas eram combinadas com pó de cártamo, ouro e óleo de gergelim. Como toque final, yeonji foi usado para adicionar um pouco de cor e vivacidade à aparência geral. Yeonji era feito a partir de pétalas de cártamo vermelho que foram transformadas em uma pasta trazendo secas e trituradas até atingir a finura desejada. O produto final foi então preservado na forma de uma bolinha, e pequenas quantidades foram misturadas com óleo para facilitar a aplicação nos lábios e bochechas.



Apesar do estereótipo do que seus trabalhos implicavam, as kisaeng eram artistas com habilidades e inteligência excepcionais, capazes de oferecer conversas refinadas com um tom de sutileza para membros da nobreza coreana. Por essas razões, eles eram frequentemente chamados de hye-uh-hwa (해어화), ou “flor conversível”. Kisaeng não foram treinadas apenas para diversão da classe alta, mas artistas profissionais que foram fomentados pelo governo. De certa forma, elas estavam mais próximas das mulheres modernas, pois recebiam treinamento e educação formais, ao contrário das pessoas comuns da época. Talvez seja por isso que ainda ouvimos histórias da lendária kisaeng coreana até hoje.


Em breve teremos aqui a série Hwang Jini e o filme Hwang Jini então volte para conferir!

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo