[FICÇÃO VS. HISTÓRIA] Masquerade

Atualizado: 3 de nov.



Anunciado no início de 2011 e inicialmente intitulado "I am the King of Joseon", o filme histórico inspirado "no príncipe e no mendigo" seria dirigido por Kang Woo-suk e estrelado por Jung Jae-young como Gwanghae/Ha-sun e Yoo Jun-sang como Heo Gyun, mas Kang deixou o projeto devido a diferenças de opinião com a empresa de produção CJ E&M.

Em novembro de 2011, eles foram substituídos pelo diretor Choo Chang-min e pelo ator Lee Byung-hun em seu primeiro filme histórico. Um mês depois, Han Hyo-joo foi escalada como co-estrela de Lee.

Chamado pela crítica como um dos melhores dramas de fantasia sul-coreanos em anos, o filme foi elogiado por ser lindamente escrito e emocionalmente envolvente, bem como por sua atuação bem-sucedida, direção segura, escala ambiciosa e apelo comercial.




Historicamente, Gwanghae, o 15.º rei Joseon de 1608 a 1623, tentou a diplomacia através da neutralidade quando a dinastia Ming (1368-1644) e a dinastia Qing (1636-1912) da China miraram o país. Ele também tentou outras reformas e reconstrução para tentar tornar a nação próspera, incluindo uma ênfase na restauração de documentos, mas encontrou oposição e mais tarde foi deposto e exilado na Ilha Jeju. Desde que ele foi deposto em um golpe de estado pela facção dos ocidentais, os historiadores não lhe deram um nome de templo como Taejo ou Sejong.



O filme

A premissa por trás do filme é uma interpretação dos 15 dias perdidos no Seungjeongwon ilgi ou Diário do Secretariado Real durante o reinado de Gwanghae - designado por sua entrada no diário de 1616: “Não se deve registrar o que deseja esconder”. Essa premissa é inteiramente fictícia por natureza. Isto é porque:

  • O Diário em si, está em grande parte incompleto devido a registros sendo destruídos várias vezes e reproduções dos documentos destruídos também sendo eventualmente destruídas, levando a grandes pedaços de registros ausentes ou reproduções questionáveis ​​que podem ou não ter sido editadas a cada reprodução subsequente.

  • Registros relevantes escritos durante o reinado de Gwanghae também estão em grande parte ausentes.

  • Mesmo que o Diário estivesse completo, é altamente improvável que a Secretaria apague ou omita registros, mesmo por ordem do Rei devido ao protocolo. De fato, devido a esse mesmo protocolo, a única coisa que aconteceria é que após ter recebido a notícia ou ter presenciado um determinado incidente e posteriormente ordenado a não o registar, o Secretariado registaria o incidente na íntegra e terminaria o registo informando que o Rei ordenou que ele não o faça.

  • Um excelente exemplo disso seria quando Taejong caiu de seu cavalo um dia enquanto caçava e pediu ao Secretariado para não registrar isso no diário. A Secretaria, no entanto, registrou o incidente e terminou sua entrada com “e Sua Majestade pediu que a Secretaria não registrasse isso”.

O filme foi adaptado em uma peça de teatro que decorreu no Dongsoong Art Center de Seul de 23 de fevereiro a 21 de abril de 2013. Também inspirou o drama "O Palhaço Coroado".



Seja membro do nosso site e assista ao filme clicando aqui.


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo